domingo, 27 de março de 2011

Escárnio à Sociedade hipócrita!

Repudio toda e qualquer hipocrisia vestida de bom costume e moralismo!Repudio o preconceito mascarado da fria aceitação! Repudio o machismo negado, porém, impregnado no cerne! Repudio o racismo pintado em cores que não se misturam.
Mostro toda a minha indignação pelo falar que “tudo pode e tudo é normal”, mas o que vejo é a presença constante do ranço moralista impiedoso cristalizado! Como pode falar tanto em igualdade de gênero, do papel da mulher na sociedade, se ainda há comentários pejorativos e discriminatórios como “– Ah moço, com essas neguinhas é assim, não pode dá corda não, senão a gente se quebra”? Como afirmar que a agressão à mulher está sendo combatida, se o que ela escuta é pior que uma surra?
Por que afirmar que não há racismo, se quando um negro chega arrumado é tachado de “empregado” ou “motorista” mesmo não sendo? Como eu posso aceitar que a educação do Brasil está melhorando se há milhares de crianças sem aula por que não tem escola, não tem livros, não tem professores?
Como podem dizer que aceitam a homossexualidade se na primeira oportunidade frase pejorativas e sarcásticas são proferidas? Como posso entender essa “aceitação” se duas amigas não podem demonstrar carinho, pois serão chamadas de “sapatão” mesmo elas sendo hetero? Como dizer que é normal se agimos como se fossemos pegar uma doença contagiosa? Se não admitimos assistir uma cena de puro carinho e amor entre duas pessoas do mesmo sexo, mas permitimos banalizar o sexo, e deixar que crianças assistam a filmes ou novelas que praticamente mostra todo o ato sexual?
Add caption









Falamos tanto que estamos em um século de inclusão e igualdade, quando na verdade nossas atitudes mostraram o quanto há de cinismo e hipocrisia guardados em nossos quintais. Não precisamos de pessoas que mudem ao curso da história, mas de seres Humanos. Não precisamos de doutrinas, de padrões, mas de respeito e amor. Não precisamos misturar todas as cores para termos o branco da paz, basta enxergar a beleza e singularidade de cada uma delas! Chega de achar que está tudo bem! Se quisermos mudar o mundo, precisamos mudar o nosso interior, e o que tenho feito para isso?


domingo, 13 de março de 2011

Opostos que me completam

Para Cris e Lú!
Uma é pura emoção e sentimento, um pouco de adulto e muito de criança. A outra é a própria razão personificada, uma criança com atitudes de mulher. Uma é pulo de pára-quedas, rapel, escalada em montanhas, parkuor. A outra é casa, família, terreno plano, pomar e jardim. Uma é tranqüilidade, o pensar duas vezes. A outra é festa, o aqui e agora. Ambas são confiança, lealdade e cumplicidade.



Uma é mãe, confidente e cúmplice. A outra é aventura, “doidona”, gargalhada. Ambas são amigas, sinceras, fieis. Uma parece um anjo, a outra possui toda a tranqüilidade e aconchego do céu. Ambas são seres divinos, criadas sob medida para trazer paz e alegria para as pessoas ao redor. Para ter a confiança de uma é preciso realizar os 12 trabalhos de Hercules, escalar o Monte Everest e subir o as Muralhas da China... mas quando conquistada torna-se a amiga mais sincera e verdadeira que se pode ter. Já com a outra só basta um sorriso, mas para tê-la como amiga é preciso ir descobrindo-a aos poucos, retirando as camadas. Uma é concha fechada com a mais rara perola em seu interior. A outra é um livro aberto com algumas frases e palavras em códigos.



Uma surgiu aos poucos... foi chegando de mansinho e preencheu todos os espaços. Chegou com carinho, aconchego, sinceridade no olhar. A outra surgiu como um vendaval varrendo toda tristeza e trazendo alegria. Ambas mudaram uma vida. Perto de uma nos sentimos acolhido, protegido, ao lado da outra voltamos a ser criança. Ambas demonstram que amam. Uma é amiga pra vida toda. Outra pra toda vida. Uma é agenda. Outra lembrete. Ambas são diários.




Opostos que me completam. Que me faz ser uma pessoa melhor. Que ajudam na minha caminhada. Que me indica o caminho certo e que me diz que chegou o momento de pisar um pouco fora da linha. Opostos nos quais me encontro. Que tenho referencia. Uma é calmaria, brisa suave, chuva de inverno. A outra é furacão, chuva de verão, trovão e trovoada. Ambas são alegrias, risos soltos, tardes encantadas.


Pessoas totalmente diferentes que ao mesmo tornam-se tão iguais. São essenciais. Ponto de apoio. Terra firme. Referencia. Não há como defini-las... Elas são especiais, verdadeiras, e acima de tudo são pessoas humanas, de coração puro, capazes de ser doar, de ajudar. Pessoas raras, extremamente apaixonantes, uma em um milhão.

Sorte minha: Encontrei duas.... em dois milhões.  

                                                              


sexta-feira, 11 de março de 2011

Tenha um olhar profundo e de forma diferente

 Para Juliana
As vezes de uma hora para outra, sem aviso prévio, “do nada” aparece em nossa vida alguém capaz de nos fazer mais felizes. Talvez essa pessoa já estivesse ali e simplesmente não havíamos percebido o quão especial ela é. Aí um simples sorriso, um olhar de aprovação, um “oi” ou um “bom dia” são suficientes para acionar os nossos mais belos sentimentos.

Essa pessoa pode está aí literalmente ao seu lado, em uma porta ao lado, a uns poucos metros de distância do seu campo de visão, você pode passar por ela todos os dias e simplesmente não dá conta da pessoa espetacular que está bem pertinho.
Procuramos a todo tempo pessoas capazes de nos compreender, aceitar e nos respeitar pelo que e como somos. Mas, quase sempre achamos que esse alguém está longe e não nos permitimos enxergar aquelas que estão ao nosso redor. Pessoas que gostam da gente sem motivo aparente, que nos faz rir, que nos alegra, que fica ao nosso lado e enxuga as nossas lágrimas, sejam elas de felicidade ou tristeza.
Podemos sim, encontrar, onde menos imaginamos uma pessoa surpreendente que poderemos chamar de amigo. Uma pessoa que nos faz sentir melhor pelo simples fato da sua presença. Alguém capaz de fazer surgir o melhor que há em nosso ser. Um amigo ou amigo que não aceita a nossa tristeza e choro, que procura a todo tempo formas de nos deixar felizes. Pessoas que surgem de surpresa e se fazem presente e nos encanta.
 

Às vezes encontramos esse ser maravilhoso, as vezes não... ou não os reconhecemos... eles não fazem alarde, não chegam em forma de tempestade, mas chegam envoltos a brisa e orvalho da manhã, com sutileza, tranqüilidade, quase imperceptíveis. Mas aqueles que conseguem percebê-los descobrem a infinita alegria de ter ao seu lado alguém tão raro e especial. Pessoas que conseguem fazer a nossa vida mais bonita.
Olhe mais ao seu redor...saia da sua redoma de vidro...do seu mudinho perfeito...das suas atribuições e preocupações...comece a notar naqueles que estão ao seu lado...que convive com você... Um simples conhecido que lhe trata cordialmente pode ser uma pessoa espetacular...
Em um desses dias eu encontrei uma dessas pessoas... desses seres iluminados...

E você? Conseguiu perceber? Só é preciso ter um olhar diferente nas coisas corriqueiras!!! 
July, vc é mtttttttt especial pra mim,ta! Uma pessoa maravilhosa. Sou feliz por te ter como minha amiga!

quarta-feira, 9 de março de 2011

Emoções e sentimentos

Que coisa é essa que mexe com a gente? Que de uma hora para outra faz um vendaval em nosso interior? Acho que o que move o homem ou o torna humano é a emoção, mas o que é isso que às vezes nos torna irracionais?
O que gera ou aciona o botão da emoção? Penso que essa coisa que aparece no nosso interior sem nenhum aviso prévio é o que nos faz sentir a vida e vivos. Quem nunca sentiu um aperto no peito após assistir um filme de drama? Parece que aquela “dor” atravessa os limites da tela e da realidade nos envolvendo, vindo em ondas, nos fazendo pensar, refletir e chorar.
Quem nunca sentiu o coração acelerar pelo simples fato de ouvir a voz da pessoa amada? E quem consegue prender seu melhor sorriso ao ver uma pessoa querida? Em uma situação de medo, susto e raiva o sangue parece que ferve, sentimos passar em nossas veias, as mãos gelam o corpo responde. Uma musica um som, um perfume. Um timbre de voz, uma palavra, um gesto. Situações ou fragmentos de coisas que nos remetem a algo ou lugar, que vem com uma intensidade capaz de formar um furacão em nosso interior.
Tem momentos em que o riso solta frouxo sem reservas e sem não nenhum motivo, basta um amigo, uma situação engraçada, uma cena hilária, uma palavra pronunciada no lugar e momento errado já é o suficiente para desencadear uma alegria sem razão, um sorriso verdadeiro capaz de nos tornar crianças. Que coisa é essa? O que faz com que sem motivo aparente apareça uma tristeza em nosso coração? Que nos faz  uerer ficar quietos,sem conversar, sem falar? Que nos leva a uma intima solidão? Que nos faz pensar na vida, naquilo que somos e queremos? Que força é essa que existe em cada um de nós?
O que existe no homem capaz de fazer com que uma brisa no rosto, o barulho do mar, o atrito da areia nos pés, a imensidão do céu azul, o doce aquecer do sol ao amanhecer, um abraço de alguém especial, um simples toque, o cheio de terra molhada, faça o nosso corpo arrepiar-se e uma sensação boa invadir o nosso ser de dentro para fora, uma satisfação sem explicação proporcionando um êxtase capaz de nos aproximar do céu?
Há quem diga que são sensações, reações químicas originadas no cérebro através dos sentidos, emoções ou sentimentos. Não sei nem saberia o que é isso que existe dentro de nós muitas vezes latente, visível e ate palpável, outras vezes adormecido, esquecido e invisível. Não sei o que é isso que torna a gente Gente, Humano, só sei que vem contrastes que nos alegra ao mesmo tempo em que entristece que nos faz rir e chorar. Não sei que coisa ou força é essa, so sei que é isso que nos torna melhores, que nos faz sentir a vida pulsando em nossas veias, que nos torna vivos e humanos.   

Feliz Vida Nova!

A vida foi difícil??? Mas quem disse que seria fácil?... O caminho foi árduo? Quem garantiu que só teria flores? Os amigos faltaram no momento em que você mais precisou? Te Magoaram, te decepcionaram, simplesmente sumiram??? Mas será que você foi um amigo 100%? As pessoas não têm que suprir as suas expectativas,muito menos você a delas.... Simplesmente ame, sinta e viva!!! Mais nada... E quando eu digo nada é nada mesmo....Nada de cobranças nem com os outros muito menos com você....nada de vícios ( só os bons.... e prazeroooosos.... claro!).... nada de relógio ( eles atrasam as nossas vidas!).... Nem
lembre de agendas... elas? Somente para marcar datas especiais... encontros....aniversários...etc.,etc.....
Nada de broncas, de reclamações, de "azedamentos",Nada de deixar tudo pra amanha....já parou para pensar que o amanha não pode chegar?? Então... faça hoje...Mas nem pense em querer fazer TUDO hoje... se não conseguiu em 365 dias, vai conseguir em 24h??? Francamente, né?! Mas faça pequenas coisas...ligue para aquela pessoa que esteve ao seu lado o ano todo e diga o quanto ela foi importante na sua vida e que deseja que esse que está chegando...Você esteja mais ao lado dela.
Ligue para aquele parente distante e diga um "oiiiii". Abrace seus familiares com muuuuuuuuuuita vontade...reveja um amor antigo (só se lhe fizer bem!!!! Nada de melodramas,ta?).... um amigo querido que a muito tempo não se via. Desça um pouco do salto, eles cansam.... ponha uma roupa fresca, sinta um pouco a brisa, permita-se sorrir... simplesmente agradeça tudo o que passou... TUDO mesmo!!!
E esteja de braços abertos para o novo que está chegando. Arrume sua casa para o novo, suas esperanças, sua ilusões, suas vontades... respire fundo, feche os olhos e entregue-se.Permita-se ser feliz.... que ele venha cheio de sorrisos, abraços, beijos, doces, dores (elas são necessárias,ta!), amores e muita vontade.
Que tudo que você vier fazer seja com muita, mais muita vontade....Mas o que mais importará é que você tenha uma vontade monstruosa de viver e viver bem!!!
Feliz Vida Nova!!!


 

Seres Humanos ou Seres Indiferente?

Ao falarmos de seres humanos vêm em nossas mentes todos os seres vivos racionais. Falamos tanto e a todo tempo que simplesmente não nos damos conta do quão essas duas palavras tem a nos dizer. Separando ou analisando cada palavra encontraremos o significado de SER = tornar-se e HUMANO = Próprio do homem; compassivo; humanitário. Ser humano nada mais é que “tornar-se compassivo” simplesmente ser sensível aos males alheio.
Parece que há uma contradição enorme entre o significado e a coisa significada. O homem deixou de Ser, deixou de existir para a ação humanitária, esqueceu a compaixão. Será que quem é sensível aos males do próximo mata, rouba, aniquila, maltrata? Ludibriar, enganar, mentir é próprio do homem? A custa de nada se tira a vida de alguém, pessoas de bem vivem presas em suas próprias casas como medo do outro, parece que o mundo perdeu sua essência e o homem a sua humanidade.


A cada dia há menos compaixão, benevolência, complacência, clemência ou tudo que está relacionado a natureza humana. Não pretendo que as pessoas se tornem anjos, mas que simplesmente tornem-se humanas, que tenham amor por si e pelo outro. Não é e não pode ser da natureza humana querer se beneficiar às custas do fracasso alheio, tirar a vida, ser insensível com o próximo, humilhar e fazer sofrer.
Quem é benevolente e compassível não destrói o ambiente em que vive, não pensa só em si, mas ajuda, auxilia, preserva, sofre com o outro e indigna-se com a maldade e a destruição, é bom, faz uso da justiça e faz o outro feliz. E o homem ou aqueles que conhecemos estão sendo Seres Humanos? Estão usando de benevolência, de compaixão, de clemência? Ajudam o seu próximo simplesmente por ajudar? Querem o bem comum? Preservam o meio ambiente, não destrói a vida de jovens e crianças com drogas, não abandona crianças e idosos? Não é corrupto, não faz pouco caso da fé do outro?
Estamos assim? Estamos sendo Seres Humanos? Ou simplesmente somos indiferentes? O que importa é que a minha casa e minha família estejam bem, os outros não me interessam. Tudo estando bem para mim é o que importa? Infelizmente estamos deixando de Ser Humano para nos tornar Ser Indiferente. Pessoas desinteressadas pelo que acontece com o outro, pessoas sem afeto, sem interesse, insensíveis, apáticas.
A cada dia somos mais indiferentes, indolentes e irresolutos. Estamos deixando a nossa humanidade de lado, o bem comum para o bem individual. A nossa coletividade esta esquecida, o que importa é o individual a regra agora é “primeiro eu, segundo eu, terceiro eu”. Que pena que a expressão que define o homem perdeu o seu real significado. Mas tenho a esperança de um dia esse Ser Indiferente de hoje se torne o bom Ser Humano com toda força e grandeza que esse nome possui.




Mudança...

Chega um momento na vida que simplesmente cansamos... Cansamos de tudo, da rotina, das mesmas coisas, do tédio... e é nessa hora que desejamos parar, mas não parar no sentido real da palavra muito menos morrer. Mas parar no sentido de mudança, mudar o que vem incomodando, o que nos fere, machuca o que nos faz achar que a vida perdeu o sentido ou a cor.
E como fazer isso? Como mudar? Essa é uma mudança interior... de dentro pra fora ... A verdade é que tem horas que dá uma vontade danada de gritar ao mundo o que está incomodando, de falar em alto e bom som o que está preso na garganta, mas... nada ... nenhuma palavra é dita.
Continua lá... preso, engasgado e a alma grita o espírito chora... o corpo clama por mudança, não dá mais,não há mais como suportar. Tudo sufoca nada faz mais sentido é viver por viver, a sensação de viver em uma redoma de vidro é a pior sensação que uma pessoa pode ter, é um cativeiro uma prisão onde tudo é do jeito que outra pessoa quer.
Essa prisão é a pior de todas, é não conseguir ser o quer é não ter felicidade, e nesse momento as lagrimas não ajudam mais... só há o desejo de viver de simplesmente viver e respirar.

Quem somos?

Quem somos? Quem somos de verdade? O que realmente somos na essência? Será que somos somente essa matéria? Esse aglomerado de células? Ou uma seqüência de números? Sim, porque para a sociedade é isso que somos... uma seqüência de números, mas o que realmente há por trás de cada pessoa?.
Será que o meu nome, endereço, telefone, filiação entre outros dados dizem realmente quem sou? Revelam os meus desejos, sonhos, sentimentos? Será a minha parte “conhecida” diz o porquê das lagrimas de tristeza e alegres? Mostram os meus sentimentos? Então o que eu sou... ou melhor...O que e quem somos?
Claro que sabemos o nosso nome, um pouco da nossa história, daquilo que gostamos e detestamos, que fazemos parte do mundo e de certa forma também somos um mundo... mas esses coisas são suficiente para descrever uma pessoa?
É complexo falar do ser humano, pois nós assim somos, cheios de manias, de manhas, neuroses, insaciáveis... imperfeitos, procuramos a perfeição em tudo e todos e na verdade nem sabemos onde encontrar essa perfeição pois não temos a mínima idéia do que realmente queremos.
Queremos muitas coisas... e quase sempre as queremos ao mesmo tempo... falamos que encontramos a pessoa ideal o par “perfeito” passa um tempo e estamos lá à procura de outra pessoa certa. Lutamos por um emprego e quando conseguimos... “ não era bem aquilo que pensei que fosse”, achamos que escolhemos a profissão dos sonhos, o curso desejado e no fim de 4 ou 6 anos saímos pela porta da Universidade com o diploma na mão e a dúvida de ter feito a ou não escolha certa.
Mas é essa procura de se auto-conhecer, de saber o que queremos e qual o nosso papel no universo que nos impulsiona nos lança para frente... Alguns dizem que encontraram o que queriam e sabem o que são de verdade... eu prefiro não arriscar em uma certeza tão grande... mas estou na procura de mim entender, saber o que quero e quem sou... e só assim entenderei as pessoas que estão ao meu redor.



Fim


O que fazer quando chega o fim? Há muitas formas de dizer o que e como sente no “fim”, fim da vida, de uma amizade, de um campeonato entre outros, mas e quando temos que esquecer um sentimento? Ou dá fim em um amor? Aí a situação é outra e infelizmente tudo que chega ao fim dói e muito.
As vezes essa dor poderia ser evitada mas não...teimamos...vamos longe ate onde não deveria, naquele momento é bom e achamos que nada vai mudar, criamos uma ilusão e não paramos quando era para parar, não terminamos quando deveríamos...e como não fizemos o que era certo, simplesmente quebramos a cara.
E quebrar a cara não é somente o que acontece; quebramos o coração, a confiança, a esperança. O sentimento de perda é o pior que existe. Mas se não tivéssemos sido tão idiotas e em vez de perder abrir mão, talvez o sofrimento fosse menor.
Dizem que a dor da morte de uma pessoa que amamos é insuportável, porém eu acho que a morte dentro de nós é a pior, ou seja, perder alguém que podemos ver, tocar, ouvir é muito pior que perder esse alguém para a morte, pois estando vivo temos que matá-lo todos os momentos dentro de nós. E é claro que queremos o contrário - estar junto, tocar, sentir perto- coisas que não podemos mais e isso dói.
É como se parte de nós também morresse é muito difícil esquecer mesmo que isso é o que mais queremos, é difícil tirar da memória tudo de bom que vivemos mesmo que isso significa a nossa felicidade e só conseguimos se lutarmos com todas as nossas forças e desejar de todo o nosso coração e não só desejar, mas querer e querer muito. Aí sim estaremos livres de novo e prontos para não um fim e sim um recomeço.